O inquérito, segundo o banco central, visa igualmente obter um melhor entendimento das ameaças e oportunidades provocadas pela taxa de câmbio flutuante e obter a reacção das empresas sobre as medidas tomadas pelo BNA neste âmbito, "com vista a aperfeiçoar o monitoramento do mercado cambial neste período difícil que o mundo e o País atravessam".

Na sua página oficial, o BNA pede a todas as empresas do sector produtivo da economia nacional, independentemente da sua dimensão, para participarem no inquérito disponível em https://forms.office.com/Pages/ResponsePage.aspx?id=K8EHeQjgy0CgKFQZoIhl-wCiZzy-oOZLjckahAjlR-VUQ1VVNExDMEdHSzg3VlBYSk85N01WUlQ3SC4u

Este inquérito deve ser submetido ao BNA no período de 30/07 a 31/08/20, tendo como referência o primeiro semestre de 2020.

Em caso de dúvida sobre o preenchimento do inquérito, diz o BNA, devem ser consultadas as instruções acedendo ao link instruções para preenchimento do inquérito sobre o impacto do ajustamento cambial no sector produtivo ou contactar através do email: comunicacao@bna.ao